Você já conhece os tipos de ordem de Entrada no Casamento?

Realizar o planejamento de um casamento é uma tarefa emocionante, cheia de detalhes e decisões importantes a serem tomadas que carregam  muito significado. 

Entre os muitos detalhes a considerar, a ordem de entrada no cortejo da cerimônia desempenha um papel fundamental em uma cerimônia memorável e cheia de harmonia.

 Um dos momentos mais aguardados é a entrada da noiva e, cada vez mais, do noivo também. A ordem e quem são seus acompanhantes contam muito sobre a história do casal e a personalidade deles, principalmente quando a cerimônia acontece fora de um templo religioso, onde os noivos têm maior liberdade para fazer essas escolhas. 

Mas qual o propósito que a ordem de entrada traz? A ordem de entrada no casamento é muito mais do que apenas uma formalidade, serve como uma espécie de  guia para todos que participam da cerimônia, criando assim,  uma sequência lógica de entrada que aumenta a fluidez e também a beleza do momento. Com isso, trouxemos algumas opções pra vocês conhecerem e analisarem, desde as mais tradicionais até as mais contemporâneas, para que consigam escolher o que faz sentido para vocês e, assim, criarem um cortejo verdadeiramente memorável.


A entrada tradicional:

A noiva é sempre a última a entrar, pois a maior expectativa é sua entrada triunfal. Os primeiros a entrarem no cortejo tradicional são os padrinhos, pois eles são as testemunhas da cerimônia e precisam estar presentes no altar desde o início para que o ato tenha validade. Após a entrada deles, entram os “pais trocados” (a mãe da noiva com o pai do noivo). Logo depois a mãe do noivo com o noivo. As damas e pajen, caso o casamento tenha crianças no cortejo. E, por fim, o pai da noiva com a noiva. 


Entrada contemporânea:

Uma versão que gostamos muito, e dependendo do templo religioso também funciona bem, é a seguinte: A noiva continua sendo a última a entrar mantendo toda a expectativa intacta, porém o noivo é o primeiro a entrar, recebendo o mesmo nível de destaque dela. O noivo abre a cerimônia e a noiva fecha. Logo após a entrada do noivo com sua mãe, entram os pais trocados (dando destaque aos pais dos noivos), e só depois os padrinhos. Tecnicamente não há qualquer prejuízo na validade do testemunho porque enquanto a noiva não entra, não há casamento. Para que o casamento exista é preciso a presença do noivo e da noiva. Logo após os padrinhos, entram as damas e pajens (crianças), e por fim, a noiva com o pai. 


Entrada personalizada:

Cada casal é único e a ordem de entrada no casamento pode sim ser adaptada para refletir isso, principalmente nos casamentos que acontecem em praias, campos e espaços de eventos, que não precisam seguir regras religiosas. Há noivos que preferem trocar a entrada dos pais trocados, pelos casais certos. Dessa forma, o noivo entra com a mãe dele, fica no altar enquanto sua mãe volta para entrada  da cerimônia. Nesse meio tempo a mãe da noiva entra com o pai da noiva. Logo depois a mãe do noivo entra com o pai do noivo (sim, a mãe dele entra 2 vezes), enquanto isso o pai da noiva posiciona sua esposa no altar e volta para entrada da cerimônia para depois entrar com a noiva. Damas e pajens entram, caso tenha crianças. E por fim, a noiva entra com seu pai (sim, o pai da noiva também entra 2 vezes). 

Lembrando que: tudo pode ser adaptado. 

A noiva pode ainda entrar ao lado de pai e mãe. A noiva pode entrar com irmão, padrinho, avô, filho, padrasto, com o próprio noivo, ou até mesmo sozinha. Isso vai depender da história dela e do que faz sentido nesse momento. 

A ordem de entrada no casamento é um momento único e especial, que deve ser planejado com carinho e atenção aos detalhes, sejam eles:  seguindo a tradição, inovando, ou incorporando um formato único.  O importante é que reflita a personalidade e o amor do casal.